Como Contratar um Produtor Musical

In blog by zasnicoff

Escolhendo um Produtor Musical

O primeiro passo é se conscientizar da importância do acompanhamento profissional.
Contratar um produtor musical significa investir na sua música.

Encontre um produtor com o qual você se identifique e confie. Procure entender qual o background e experiência do produtor. Converse sobre estúdios, custos, cronogramas, objetivos. Desconfie se o produtor dá muita ênfase a equipamentos e pouca a know-how. Segue receitas-de-bolo e usa sempre o mesmo método? A palavra “Pro-Tools®” esteve presente nas suas primeiras frases? Ele pode te mostrar alguns trabalhos em uma sala com boa acústica e monitoração? Qual o estilo de produção dele? Ele tem contatos com técnicos e estúdios confiáveis, flexíveis e sem preconceitos?

Para conhecer meu trabalho, por favor escreva uma mensagem. Responderei, com minhas impressões e estimativas de serviços, custo e prazo, sem compromisso. Se preferir, agendamos uma reunião para discussão de objetivos, cronogramas e orçamentos.


De uma Maneira Geral, o Mercado de Produção estaria Dividido nestes Segmentos:

  • Produtores caseiros com pouco estudo e um computador-home-studio. Raramente suas produções ganham visibilidade ou exploram todo o potencial do artista. Com baixo custo para rodarem o negócio, podem cobrar preços muito atraentes, que são proporcionais à qualidade do serviço. Além disso, precisam ser competitivos numa faixa de mercado que possui centenas ou milhares de concorrentes.
  • Produtores profissionais com sólida formação e experiência em diversas áreas da produção musical. Esforçam-se para se manter atualizados, mas poucos conseguem sustentar o sucesso que já foi grande no passado. Apoiam-se no próprio nome e de seus antigos clientes famosos. Os bem-sucedidos continuam aprendendo e inovando a cada dia. Normalmente, cobram caro, são pouco acessíveis e podem “jogar” trabalhos menores e menos comerciais nas mãos de assistentes e estagiários.
  • Estúdios de ensaio e gravação que dependem de alto giro. Muitas vezes, técnicos que aprenderam receitas-de-bolo e ex-músicos que oferecem serviços de gravação de CD. Quase nunca existe planejamento ou qualquer atividade de pré-produção. As horas de estúdio não são muito bem utilizadas, por razões óbvias. A qualidade acústica das instalações deixa muito a desejar e prejudica diretamente o resultado. Juntamente com o primeiro grupo, são responsáveis pelo alto volume de produção atual – o que tem prós e contras.
  • Estúdios profissionais com marca forte e histórico de produções. São ou já foram muito competentes. É comum possuírem seus próprios produtores, mas no cenário atual, têm dificuldades para sobreviver de gravações e mixagens. São obrigados a competir com os estúdios menores, abaixando a qualidade. Destacam equipamentos e tecnologias como tentativa de diferenciação. Tendem a criar seu próprio selo e adicionar serviços, como jingles para publicidade. São excelentes parceiros para produtores free-lancers como eu.

Minha Proposta

  • Oferecer serviços de alta qualidade a clientes que valorizam todas as fases da Produção Musical
  • Acompanhar todas as etapas, da composição e pré-produção à masterização
  • Ser flexível quanto a estilos, estúdios, cronogramas e orçamentos
  • Ter a consciência de que equipamentos e softwares são um “meio” e não um “objetivo”
  • Crescer junto com o cliente e não às custas dele
  • Trabalhar COM o artista e não PARA o artista
  • Não economizar em qualidade técnica, acústica e planejamento