The Long Tail::

O Novo Modelo de Negócios da Indústria Musical

In blog by zasnicoff

É simples, não tem porque complicar! Vamos imaginar um mundo sem Internet.

Qualquer música, filme ou livro precisava estar fisicamente ao seu alcance para ser consumido. No cinema da cidade, livraria do Shopping mais próximo ou locadora do bairro. Se o conteúdo não estivesse exposto nestes locais privilegiados, as suas chances de consumo iam por água abaixo. Tantas outras obras, dignas de reconhecimento, de grande público ou de nichos de mercado, não podiam ser apreciadas, comentadas, avaliadas nem recomendadas. Não vendiam e não remuneravam os artistas.

Voltemos ao mundo real. A Internet inverteu totalmente o cenário. QUALQUER criação artística, digna de público ou não, popular ou alternativa, está agora ao alcance. Por tantas vias, que é difícil encontrá-la, não pela falta de exposição, mas pela concorrência esmagadora. Com o tempo, os canais de exposição (pagos ou gratuitos) mais confiáveis e agradáveis ao público se consolidam como líderes do mercado. Exemplo: iTunes. O processo recomeça, oferecendo muito mais destaque e tornando “pop” os artistas que mais aparecem nestes canais principais.

Com uma grande diferença: já não existem limitações. Os cinemas virtuais podem ser construídos à vontade. Não existem bairros e cidades. O armário de armazenamento de cópias é gigante. As prateleiras de “CDs vurtuais” são infinitas nas lojas online. qualquer artista e obra podem ser expostos e encontrados pelo seu público.

Dennis Zasnicoff - Produtor Musical - O fenômeno Long TailO que não mudou e provavelmente nunca mudará é o fato dos “campeões de audiência” representarem um grupo MUITO PEQUENO em relação a todo o universo. Multiplique os inúmeros “desconhecidos” pelo valor de venda e pelo número de consumidores, subtraia o custo de produção e pronto – MAIS dinheiro para fabricantes e lojas virtuais. De repente, os queridinhos já não são os mais lucrativos. O próprio canal de venda ajuda a base da pirâmide na divulgação: “Gostou desse? Então veja esse também”.

Este fenômeno é conhecido como Long Tail (boa leitura para quem quer se aprofundar no assunto, clique na imagem para ampliá-la).

Para o artista que não tinha a menor chance de competir no passado, eis a glória. Pode agora encontrar o seu nicho e ser bem sucedido – seja seu objetivo financeiro ou não. Para ganhar dinheiro, ele precisa fazer contas. Planejamento.

Quanto custou a produção da sua música? Digamos R$3.000 (produção musical + marketing + distribuição). Se ele ganhar R$0,20 centavos por download, bastam 15.000 consumidores para compensar o custo. Ok, talvez um número ousado para seu nicho… Que tal 5.000 downloads, R$1000 reais de patrocínio (merchandising, anunciantes) e 400 ingressos de um show. Ah sim, também existem os CDs, lembra-se deles? Ou então… bem… aqui entra a criatividade de cada banda ou artista.

Antigamente, este mesmo artista não colocaria uma música bem produzida à venda por menos de R$10.000. E provavelmente nunca conseguiria cobrir seus custos. Se tivesse a sorte e histórico para assinar com uma gravadora, as chances seriam bem maiores e esperaria um longo tempo para ter retorno, pagando adiantamentos caríssimos. Mas aí estamos falando de novo da pequena minoria.

Qual o segredo então? Não tem segredo.

  • Faça uma boa música, bem produzida, que se detaque das concorrentes.
  • Utilize marketing online para atingir o seu público potencial.

Ninguém vai dificultar (e tampouco ajudar). Depende somente de você e de sua equipe de produção!