Q-Clone da Waves

In blog by zasnicoff

Clique para ampliarSei que muitos colegas usam os plugins da Waves®, mas tenho reparado que pouca gente conhece o Q-Clone, que pode ser uma mão na roda em algumas situações. O conceito por trás do Q-Clone é simples e genial.

Vamos supor que você tenha um Equalizador externo, um hardware daqueles que você não vende por nada. Você gosta do som, tem intimidade com os controles, gostaria de usá-lo em todas as trilhas da música mas, infelizmente, ele é um só.

Uma solução seria processar trilha por trilha. Fazer um bounce em tempo real de um instrumento, direcionando o sinal para o EQ externo por uma saída da interface, re-gravar o áudio equalizado de volta, por umas da entradas, modificar o roteamento dentro do software para processar o próximo instrumento e recomeçar o processo para cada uma das trilhas.

Cá entre nós, muito trabalhoso e demorado. Acabamos usando um EQ em forma de plugin, e lá se vai aquele som especial e toda a intimidade de chegar no timbre que buscamos. Sem falar que mexer num equipamento real, girando os botões com os dedos, nunca vai substituir mouse e controles na tela. É mais fácil, prático, mais produtivo.

Aí entra o Q-Clone! Este plugin “modela” o seu hardware externo com precisão, processando a trilha como se o EQ original estivesse conectado nela. Além disso, você pode visualizar os filtros, ganhos e cortes do EQ em tempo real, na tela, enquanto regula os botões no equipamento. Congele as configurações e passe para a próxima pista. O Q-Clone da pista anterior permanece inalterado e agora você pode regular os controles para uma nova equalização. Congele e siga adiante. É como se você tivesse um EQ externo para cada uma das trilhas, cada um com sua regulagem!

Para conseguir esta façanha, o plugin utiliza o princípio de “Resposta do Impulso” que, basicamente, é uma maneira de se conseguir a impressão digital de um equipamento, salvá-la e posteriormente usá-la como se o equipamento estivesse lá, através de cálculos matemáticos complicados.

A técnica de IR (Impulse Response) é conhecida e utilizada há muitos anos, sobretudo para a caracterização de uma sala. Através da resposta ao impulso, a reverberação de uma sala pode ser simulada e aplicada a um som qualquer, fazendo-o soar como se ele estivesse dentro daquele ambiente (já ouviu falar de reverb de convolução?). Conseguir uma boa resposta de impulso não é tarefa fácil e envolve muitos cuidados na escolha do sinal de teste, controle de ganhos, posicionamento do microfone, médias, repetições, filtros.

Waves® Q-CaptureO Q-Clone facilita demais o processo e, na verdade, realiza toda a coleta e processamento de informações em segundo plano, sem que o usuário perceba ou precise se preocupar. O módulo Q-Capture, que acompanha o Q-Clone, é o responsável por enviar um sinal de teste ao EQ externo e coletar o resultado, gerando a impressão digital.

Para tanto, você deve insertar o Q-Capture em uma trilha qualquer, que não precisa ter áudio, do tipo normal, aux, fx, group, não importa. A condição é que esta trilha tenha sua saída direcionada para o EQ externo e que sua entrada seja o retorno deste mesmo EQ. Se sua interface de áudio tem mais do que duas saídas, é só escolher uma delas como saída do Q-Capture, conectar nela a entrada do EQ e escolher uma das entradas da interface para conectar a saída do equipamento de volta para o Q-Capture.

Esta trilha de captura nem precisa ser monitorada, portanto não é necessário escutá-la nem copiar sua saída para o bus estéreo principal, onde estão os monitores.

A tela do Q-Capture indicará se o sinal está retornando adequadamente e permitirá que você regule a intensidade do sinal de retorno para que case com o sinal de envio. Esse ajuste pode ser feito via ganho da entrada da interface e/ou volume de saída do EQ externo. Esta regulagem é importante para manter uma margem de segurança e capturar uma boa resposta de impulso.

O próximo passo é insertar o Q-Clone em todas as trilhas que você deseja equalizar com o EQ externo. Somente um Q-Clone pode ser ativado por vez (modo CAPTURE) e ele automaticamente irá “conversar” com o Q-Capture para entender o que o EQ externo está fazendo no sinal de teste, como o áudio está sendo modificado, e então reproduzir a mesma equalização no áudio da pista, onde está insertado. Regule os controles do EQ externo, acompanhe as curvas de equalização na tela do Q-Clone e clique em HOLD quando terminar os ajustes. Depois é só passar para próxima trilha, selecionar CAPTURE e repetir o processo. Genial! Para mim, o processo de equalização das trilhas ficou mais rápido, eficaz e prazeiroso!

Para quem já pensou além, é claro que você também pode usar o Q-Clone para “visuzalizar” a curva de equalização da sua sala. Neste caso, o EQ externo seria substituído pelos monitores (tocam o sinal de teste) e por um microfone (que coleta o sinal de teste “processado” pela sala). Utilizando um EQ gráfico ou paramétrico no barramento estéreo (monitores), tente compensar e neutralizar a curva da sala. É uma maneira rápida de identificar sobras e tentar melhorar um pouco a resposta do conjunto monitores+sala.

Sempre digo que o tratamento acústico é muito mais eficaz e confiável no controle de resposta de uma sala. Mas o procedimento acima pode ajudar um pouco, pelo menos para uma determinada posição na sala (posição do ouvinte, onde o microfone de medição foi colocado).

Boas equalizações virtuais!