Ganhar Dinheiro com Música

In blog by zasnicoff

Ok, o fim do CD está próximo. Comprar música está virando coisa de gente velha. Internet, downloads, pirataria (veja o post sobre esse assunto), cópias digitais, mecanismos de proteção – tudo sugere um futuro broxante para quem vive de música…

Será verdade? Eu penso o oposto. Nunca se produziu tanta música na história. Olhe ao seu redor. Há música em todo lugar. Na televisão, no video-game, no celular, no rádio, no elevador, na carro da campanha política que enche o saco de manhã no bairro. E às vezes, até no CD player de casa. Cada exposição, propaganda ou lazer é incompleto sem música. Alguém precisa produzí-la, e alguém está. Se há demanda, há oferta e há um custo. Não podemos nos esquecer disso.

Os modelos de negócios estão em profunda mudança. Artistas e empresas do ramo estão descobrindo quem vai pagar a conta. Como cobrar, distribuir, incentivar, proteger. Isso não é novidade e aconteceu um diversas outras áreas no passado, artísticas ou não. Nunca duvidei da capacidade do mercado de se auto-ajustar. Pode demorar e causar muitas frustrações, mas é uma questão de tempo.

Dennis Zasnicoff - Produtor Musical - Vendas de CDsEnquanto existir um ouvinte querendo escutar e um músico querendo tocar, a música sobreviverá e será rentável. Temos que nos afastar cada vez mais da idéia de vender um CD, de esperar que consumidores venham às lojas. Pelo contrário, o caminho é buscar uma maneira de fazer uma música que se destaque, uma grande produção musical. Se o volume de produção aumentou, naturalmente a qualidade média caiu. Há muito mais gente fazendo música e cada vez menos referências de qualidade. Eu vejo isso como uma oportunidade histórica. Em pouco tempo, consumidores voltarão a valorizar o que é bom, os melhores canais de vendas se estabelecerão, a legislação será atualizada, praticidade e segurança pesarão nas decisões de consumo. E aí, artistas e “gravadoras” que se encaixarem no modelo e tiverem bons produtos, colherão os frutos.

A hora de se diferenciar é agora. Quem irá se interessar e pagar pela sua música? Como? Mídia, shows, bastidores? Quantos outros são seus competidores? Melhores ou piores? Concentre-se na música, o resto é consequência.

E vamos gravar!