Qual o Estilo dessa Música?

In blog by zasnicoff

Original Dixieland Jazz Band - o inicio do Jazz, 1917Talvez você chame de “estilo”, “gênero” ou “tipo”. O fato é que nem sempre sabemos como classificar um tipo de som.

Sem uma padronização, é mais difícil organizar as músicas na biblioteca do computador, os discos na estante (para quem ainda faz isso), procurar por músicas e bandas nas lojas reais e virtuais, criar um playlist, entender influências e por aí vai.

Alguns softwares propõe uma padronização, por exemplo, para que Trash Metal, Death Metal, Melodic Metal e outras variações sejam todas classificadas como Heavy Metal. Em alguns casos, como Hard Rock.

É claro que muitas vezes isto não faz sentido e pode até acontecer de bandas e artistas se sentirem ofendidos por estarem segmentados dentro de uma categoria que, segundo eles, não tem nada a ver com o som que fazem.

Em todo caso, limitar o número de alternativas é interessante por vários motivos, alguns deles já citados acima.

Ontem eu estava pesquisando sobre a história do Jazz, revendo alguns marcos e artistas históricos. Tentando conectar os pontos – para entender como o Jazz evoluiu do Ragtime para o Fusion, passando por Swing, Bebop, Cool e outras variações –  me deparei com a seguinte frase:

“Ninguém ama o Jazz. As pessoas adoram Miles ou Dixieland, ou Bop ou Ellington, ou Swing ou Free Jazz, ou Fusion ou dois, três, quatro dos acima mencionados – mas ninguém gosta de Jazz. É muito variado.”

– Ron David (do livro “Jazz para Principiantes”)

Que frase ótima. Que conceito fantástico. Um mesmo grupo, um conjunto de partes que possuem algo em comum, mas totalmente heterogêneo. Como um mesmo gênero musical pode englobar tantos estilos? É assim no Rock, no R&B, na World Music.

Por mais que eu goste de Rock, naturalmente tenho algumas preferências claras. Também não sou fã de algumas das sub-divisões. Mas que todas elas têm algo em comum, isso sim!

Você já parou pra pensar sobre o que define um som como “Rock”? O que é “Jazz”? E “Sertanejo”?

Estas características fundamentais já seriam identificadas na partitura da música ou dependem da produção, da interpretação e do arranjo?

Cada pessoa tem sua própria explicação, adoraria saber qual é a sua, deixe seu comentário.

Como curiosidade, fui ao site do Grammy. Afinal, como o pessoal do Grammy, produtores, artistas, gravadoras e afins, classificam a música mundial? Não se pode premiar 1,200 estilos…

Quais seriam os grandes gêneros musicais da história da humanidade que, de certa forma, englobam todo e qualquer tipo de música que conhecemos ou possamos imaginar?

De acordo com o Grammy, eles são:

  • POP
  • DANCE
  • ROCK
  • R&B
  • RAP
  • COUNTRY (nosso Sertanejo)
  • NEW AGE
  • JAZZ
  • GOSPEL
  • LATINA (que sendo criada nos EUA, acaba englobando grandes gêneros latinos, como SAMBA e TANGO)
  • RAÍZES AMERICANAS (com várias categorias, incluindo FOLK e BLUEGRASS)
  • REGGAE
  • WORLD MUSIC
  • MÚSICA DE CRIANÇA
  • CLÁSSICA

e algumas outras, menos comuns e importantes.

(você pode baixar o PDF original em: http://www2.grammy.com/PDFs/Recording_Academy/53OEPCategories.pdf)


Com certeza, uma boa tentativa. Acho que podemos encontrar uma característica comum dentro de cada grupo, que possivelmente define um gênero. Mas ainda restam muitas dúvidas.

Onde ficaria um som, digamos, Hip Hop? Ou será que usamos o termo Hip Hop, que originalmente descreve um movimento cultural amplo, para classificar músicas erroneamente? Um Pop Rock é POP ou é ROCK? E quando a bela música SOUL deixa de ser R&B para se tornar GOSPEL?

Sempre será um assunto polêmico e subjetivo.

Mas o pior é quando uma banda jura que faz um som totalmente novo e original, que não pode ser comparado a nada. São estas bandas que normalmente fazem um som idêntico a várias outras!