7 Tarefas para Alavancar sua Carreira em 2010

In blog by zasnicoff

resolucoesdeanonovoNós adoramos listas!

– As 10 Mais

– Os Piores do Ano

– As Top 100 nas Rádios.
Listas são uns dos assuntos mais re-twitados na Internet, facilitam a organização mental e despertam curiosidade.

Para este artigo, procurei escrever não 10, nem 100, mas 7 tarefas que poderiam fazer nosso ano começar cheio de gás. Atividades simples que acabamos deixando de lado na correria do dia-a-dia. Afinal, Janeiro é a melhor época para planejarmos nosso calendário, certo?

1) Aprenda e Divirta-se com Lei dos Direitos Autorais – Aproveite algum tempo livre e dê uma lida na famosa Lei que ainda rege nossos direitos e deveres autorais. Ela está completando 12 anos e claramente ainda não se adaptou aos novos modelos de negócio, criação e comercialização.

Concordo que o jargão é complicado para nós que não somos do ramo, mas é sempre bom aprender um pouquinho mais sobre o nosso universo, os termos da Indústria e formas de utilização das obras. Você pode ficar surpreso em descobrir que é proibido passar as músicas dos CDs que você comprou para o seu próprio iPOD!! Dá para acreditar?

2) Tire a Música da Gaveta – Fala a verdade, aposto que você tem várias composições empilhadas, esperando o momento mágico em que se transformarão em gravações impecáveis. Verdadeiros hits! Sinto informar, isso não vai acontecer. Canções precisam ser revisitadas, trabalhadas por dias e dias. Inspiração é para poucos. Escolha uma delas e termine de vez as letras e os acordes. Cante no banheiro até encontrar a melodia fatídica. Grave sem medo, você não precisa ser um grande cantor e nem conhecer todas os modos gregos na guitarra. Quando a música toma forma, fica muito mais fácil seguir com a produção.

3) De uma Vez por Todas, Esqueça os Equipamentos! – Se você quer ignorar todos os outros itens, pelo menos acredite neste! EQUIPAMENTOS NÃO VÃO RESOLVER O SEU PROBLEMA! De onde tiramos esta mania insana de hiper-valorizar equipamentos? Se você ainda está na dúvida se sua interface é boa, a resposta é sim, ela é boa. Só tem um microfone Behringer? Sem problemas. Está usando o Sonar mas todo mundo só fala em Pro Tools? Ignore.

Qualquer equipamento ou software que você possua é provavelmente muito melhor do que vários modelos de 20 anos atrás. E vou te contar um segredo, há 20 anos atrás, gravações incríveis eram feitas! Aprenda a utilizar seus equipamentos e aproveitá-los ao máximo. Brincar com equipamentos é legal, mas não é produtivo, deixe isso para os momentos de lazer. Quando você precisar de algo novo, tenha certeza que saberá exatamente do que precisa.

4) Água e Sabão no Home Studio – Seu estúdio mais parece um depósito de cabos e revistas? Caixas de som acumulando pó no canto? Não consegue encontrar um cachimbo de microfone quando mais precisa? Este tipo de ambiente desanima e interfere diretamente na nossa produtividade. Este é o momento da limpeza profunda. Se você tem algum equipamento sem uso por mais de um ano, é quase certeza que não precisará mais dele. Troque com um amigo, quem sabe não é útil para ele? Quem sabe ele não tem exatamente o que você estava procurando. Ou então venda, doe, queime. Deixe o seu Home Studio limpo e criativo. Adeus para os papéis velhos, cabos com mau contato e amplificadores queimados.

5) Campeonato Mundial de Coleção de Plugins – Quem nunca passou por essa que atire a primeira pedra! Baixar, baixar, baixar!!! Milhares de plugins. O que aparecer, eu tô pegando. Nem sei para que serve, mas é melhor eu baixar porque um dia eu posso precisar. Resultado: seu disco está lotado de plugins, instrumentos, samples e bibliotecas que nunca foram usados. Sabe qual é a chance de você se lembrar deles no futuro? Encontrá-los? Esquece. Eles ocupam espaço precioso do disco, tornam a carga do DAW mais lenta e ainda geram conflitos no computador.

Arriscaria dizer que você sempre use a MESMA meia-dúzia de plugins nos seus projetos, verdade? Conclusão, mantenha estes, livre-se dos outros. Aproveite para se especializar nestes poucos e fiéis companheiros. Nenhum compressor ou equalizador foi responsável pelo sucesso de um disco ou de uma banda, isso é papo de engenheiro apaixonado.

6) Para que Divulgar (???) – Legal, você conseguiu gravar suas demos, jura que elas são originais e fantásticas, mas não conseguiu atrair interessados. Talvez 20 ou 30 comentários no MySpace, do tipo: “legal o som, brou!”. Elogios são legais mas não pagam nossas contas. Sua música precisa impressionar uma massa, despertar o interesse de gravadoras e produtoras. A triste realidade é que provavelmente as músicas não são tão boas assim… Sem problemas, isso acontece com 99% das bandas. Nunca é tarde para aprimorar, criar, melhorar. Contrate um produtor! Vai gastar uma graninha? Com certeza, é preciso investir. Juntos vocês serão mais produtivos. Se confiar no seu produtor(a), acredite quando ele disser que a música é simplesmente idêntica a outras 37 que tocaram no último mês.

Talvez a maior revolução que percebi nestes anos de Internet, de alto volume de produção musical, foi a facilidade de ser descoberto. Muitas pessoas pensam o contrário: já que existem milhares de bandas, sites e redes sociais, preciso divulgar muito, mais do que nunca. Pelo contrário! Estes milhares de sites, usuários e redes sociais rapidamente vão encontrar sua música, SE ELA FOR BOA!! Basta um internauta gostar para que em poucos minutos outras dezenas conheçam e gostem, e assim por diante. Certamente ela chegará a um produtor ou a uma gravadora, através de uma fonte confiável. Muitos produtores recebem dezenas de emails por dia, pedindo: “escute o meu som, você vai adorar, estou meio sem grana mas se você investir, vamos ganhar muito!”. É simplesmente impossível escutar tantas músicas assim por dia e, na maioria das vezes, tenho que confessar que as canções não são nada especiais. Se ainda acredita que enviar um mensagem para toda sua lista divulgando uma nova canção pode ajudar, pelo menos procure colocar um link que leve o leitor diretamente à audição da música. Poucas pessoas tem tempo para procurar pela música na página, baixar o arquivo ou ler um email longo.

7) Pé no Chão – Estudar é uma das coisas mais fascinantes que existem. Não tem fim, nos mantém vivos, evoluindo dia após dia. Não existe NENHUM curso ou livro que seja conclusivo, completo e perfeito. A cada ano, conseguimos absorver um pouco. Subimos um degrau e passamos a enxergar mais longe. Continuamos. Se  você ainda está em dúvida de esta carreira é promissora ou em que área pretende se especializar, saiba que todos nós temos ou tivemos as mesmas dúvidas. As respostas chegam com o tempo. Quando você era mais jovem, provavelmente tinha outra meta profissional. 

Estudando, arrsicando e praticando, passamos a ter mais certeza do que queremos. Algumas das minhas referências profissionais começaram uma nova carreira, bem sucedida, com 50 anos de idade. Outros profissionais que eu admirava, hoje me parecem uns babacas infelizes. Somos assim e não há nada de errado com isso, cada pessoa está num momento diferente, com uma visão diferente. Siga o seu caminho, sempre estudando, as respostas virão. Trabalhar com Música é como trabalhar com qualquer outra profissão. Ou seja, para a esmagadora maioria das pessoas, isso significa pagar as contas, ter uma vida digna, se sentir útil e produtivo, aproveitar alguns momentos de lazer e preguiça. Maravilha! Ficar rico e famoso é excessão da excessão. Os artistas que estão na TV nem sempre são tão ricos e felizes quanto imaginamos… Qual o seu real objetivo?