Microfonação Binaural

In blog by zasnicoff

Neumann KU100 - Dennis Zasnicoff - produção musicalPare um instante. Escute. Repare nos sons ao seu redor. Consegue perceber como o campo auditivo é omni-direcional? Vem de todos os lados, conseguimos interpretar todas as nuances de altura, distância e direção.

Nosso sistema de audição possui “equipamentos” de alta tecnologia. Pra começar, dois microfones altamente sensíveis e calibrados, posicionados sempre na mesma distância e ângulo um do outro – os ouvidos. Uma estrutura acústica impecavelmente projetada para diminuir os vazamantos entre os dois canais – leia-se, nossa cabeça. Uma outra engenhoca, verdadeira maravilha da ciência, responsável por captar, direcionar e filtrar o áudio de acordo com as frequências e ângulo de origem – as cartilagens da orelha. Por fim, um amplificador com altíssima margem dinâmica e baixo ruído, que automaticamente equaliza as frequências – o cérebro.

Um sistema de áudio invejável para qualquer audiófilo. Preciso, confiável, duradouro. Se por um lado, nos apoiamos nele em todos os momentos, desde os primeiros dias de vida, para identificar sons amigáveis ou perigosos, distâncias, noção de espaço e revestimentos, equilíbrio, lazer, comunicação e aprendizado, por outro, não exploramos todo o seu potencial quando escutamos música gravada.

Simplesmente porque apenas dois canais (duas caixas, estéreo) não conseguem reproduzir a realidade – os sons omni-direcionais, que chegam de todos os lados, distâncias e alturas, que sofrem reflexões e nos envolvem. E também porque a microfonação tradicional de vozes e instrumentos não equivale à posição natural do ouvinte.

O objetivo de uma gravação binaural é justamente reproduzir esta complexidade natural dos sons. A microfonação, cuidadosamente estudada e posicionada, é minimalista. No sentido de imitar o nosso aprelho auditivo. São utilizados apenas dois microfones, espaçados e angulados como se fossem nossos ouvidos. Para a reprodução,  utilizamos fones de ouvido, para que o som captado pelos “ouvidos” virtuais seja diretamente jogado em nosos ouvidos reais.

O resultado? Uma sensação surpreendente de realismo! Talvez você já conheça esta famosa gravação do “barbeiro virtual”, lembre-se de utilizar fones de ouvido.

[audio:http://academiadoprodutormusical.com/wp-content/uploads/virtual-barbershop.mp3]

Que tal uma italiana sensual sussurando nos seus ouvidos?

[audio:http://academiadoprodutormusical.com/wp-content/uploads/voce.mp3]

Técnicas de Microfonação Binaural

Se queremos copiar o sistema auditivo humano, por que não utilizar uma cabeça de boneco, com dois microfones embutidos na posição dos ouvidos? Esta é uma das propostas mais utilizadas e oferece excelentes resultados. Você pode construir o seu próprio boneco, utilizando alguma estrutura para separar os dois microfones (como um disco absorvedor), experimentando diferentes padrões polares, ângulos, distâncias e materiais. Estes sites ensinam como fazer o seu próprio  microfone binaural: http://art.simon.tripod.com/stealth.html / http://webpages.charter.net/tidmarsh/binmic/

Detalhes impressionantes para um som realPara uma solução profissional (que ainda serve para guardar seu headphone no estúdio), a Neumann possui o modelo KU-100 por US$5.199,00 – uma réplica perfeita, com a densidade aproximada da cabeça humana e orelhas ridiculamente reais.

Em teoria, qualquer apresentação ao-vivo poderia ser gravada pela técnica binaural e posteriormente, escutada em fones de ouvido, oferecendo uma experiência única, como se estivéssemos na platéia. Curiosamente, não existem muitas gravações comerciais que utilizam esta técnica. A banda Pearl Jam tem um álbum inteiro de gravado assim, criativamente entitulado “Binaural”. Em época de iPODs e fones de ouvido que não saem dos nossos bolsos, quem sabe a idéia não ganha popularidade e começamos a escutar mais músicas criativas… Está na dúvida sobre o que estudar? Microfonação binaural pode ser uma boa escolha e promete um bom mercado!