Lado B

In blog by zasnicoff

Lulu Santos - Aposentado?Este é o último indicador da decadência na Produção Musical. Artistas famosos (excelentes e consagrados) começaram a fazer shows com um repertório das suas músicas menos famosas, quase desconhecidas. O famoso lado B dos LPs.

Eles alegam (apoiados pela imprensa) que “estão indo não contramão dos desgastados shows dos maiores hits”. Desgastados, concordo. Mas dizer que isso é uma solução, ou que se trata de uma inovação…. conversa.

Para mim, significa somente uma coisa: falta de repertório atual, reciclado e de qualidade. Afinal, o que está acontecendo?

Que a produção musical tem baixado de qualidade, não é novidade. Exploramos este assunto em alguns artigos, inclusive em detalhes, no Manual de Bolso. Mas como explicar a falta de boas composições? Falta não, escassez total. Quando não tocam o lado B, os shows se concentram em músicas de terceiros, sucessos antigos (também desgastados, diga-se de passagem), muitas vezes “remixados”, em versão acústica ou totalmente descaracterizados, numa tentativa de se modernizar o que já era bom.

Talvez o grande problema seja a falta de patrocínio. As gravadoras eram as grandes responsáveis pelo financiamento de um disco (e todos os profissionais envolvidos). De cada 10 músicas do disco, 7 eram muito boas. Matéria-prima para uma turnê longa e boa vendagem de discos. A ainda a prova para a gravadora de que o investimento foi válido. Desde sempre (e os antigos egípcios não me deixariam mentir), as grandes manifestações artísticas eram financiadas. Orçadas e planejadas.

Os artistas costumavam escrever músicas por meses e meses. Às vezes, por anos. Tinha o hábito de contratar instrumentistas, arranjadores. Trabalhar com um produtor musical, escalar maestros e arranjadores. Escrever, escrever e escrever. Estudar música, escutar de tudo. Escrever mais, rabiscar, apagar, tocar, corrigir. Faziam parte de uma banda de primeira, que respirava música e criava maravilhas dentro do estúdio. Primeiro a arte, depois o dinheiro merecido.

Parece que se esqueceram do mais importante: fazer tudo isso é exatamente a sua profissão! Quem sabe assim não voltariam a atrair o interesse das gravadoras. E continuassem a fazer shows memoráveis.