Fones de Ouvido – Mal Necessário?

In blog by zasnicoff

Dennis Zasnicoff - Produtor Musical - PHONITORAinda bem que existem os fones de ouvido. Liberdade para escutar nossas músicas favoritas em qualquer lugar e situação, fora da sala de estar e do carro, independentes do ruído externo ou sono do vizinho. Desde o lançamento do Walkman pela Sony, em 1979, o conceito de música portátil veio para ficar.

Uma questão sempre rodeou o uso de fones: seria a experiência de audição comparável àquela em alto-falantes? Não estaríamos escutando algo diferente do intencionado pelo artista e produtor? Profissionais da produção musical não são muito simpatizantes do uso de fones em mixagens e masterizações.

É conhecido que nossa audição baseia-se nas informações psico-acústicas do ambiente, ou seja, do som “no ar”, refletido e modificado pela sala de audição, e que isso contribui diretamente para a identificação precisa de instrumentos no palco sonoro, sensação de envolvimento e realismo. Afinal, foi assim que o engenheiro de mixagem escutou e registrou a música.

De fato, os fones de ouvido permitem a concentração em detalhes e diminuem a interferência dos sons externos. Mas por outro lado, alteram consideravelmente a as relações do áudio no estéreo (posicionamento de instrumentos e vozes no palco virtual que vai da esquerda para a direita), percepção de distâncias, volume de sons que se encontram no centro e em última instância, o equilíbrio tonal de graves e agudos.

Ainda assim, são ferramentas essenciais para profissionais da produção musical, que muitas vezes precisam trabalhar sem incomodar os outros, ou realizam edições em seus notebooks, em locais barulhentos.

Seria muito bom se pudéssemos simular o som das caixas em nossos fones de ouvido, gerando a percepção de que não estamos usando fones, mas sim escutando o som “no ar”. Do lado dos usuários, esta simulação permitiria que escutassem exatamente o que ouviriam em seus sistemas de som com caixas acústicas. O problema da audição por fones estaria resolvido.

Essa é a proposta da SPL, fabricante de produtos para áudio profissional, com o lançamento do PHONITOR. Trata-se de um equipamento que promete alterar o som dos fones de ouvido, simulando as caixas de som do seu sistema. Para isso, o usuário precisa configurar parâmetros como ângulo das caixas, vazamento entre esquerda e direita e volume de sons centrais, constantemente alternando entre caixas e fones, até que eles soem muito parecidos.

Usando este recurso, o engenheiro de mixagem poderá realizar seu trabalho com segurança e precisão, como se estivesse em sua sala de mixagem, na qual se acostumou a mixar durante horas e horas. Não imagino que os ouvintes casuais comecem a adquirir o PHONITOR para suas audições. Mas com certeza, agradará audiófilos e consumidores avançados que passam boa parte do tempo utilizando fones de ouvido. O grande alvo de mercado, na minha visão, são os profissionais de áudio que precisam utilizar fones com frequência e costumam editar e mixar fora do estúdio.

Será que vale o investimento? Quanto tempo levará para que iPODs e similares incorporem essa funcionalidade?

Site oficial do SPL Phonitor: http://www.soundperformancelab.com/index.php?id=357&L=1